Meu primeiro trabalho como jornalista acabou-se fundindo com meu primeiro grande trabalho como designer. Em 2000 eu havia concluído um curso tradicional e muito respeitado aqui no Rio de Janeiro de webdesign, mas eu precisava de um portfólio e ganhar o mercado.   Tive a ideia de criar um site de música. E como eu ouvia Metal há dez anos, nada mais óbvio.

Foi assim que surgiu em 2000 o Metal Zone, um dos primeiros portais especializados em Heavy Metal no Brasil. Em pouco tempo fiz todo o design do site, a programação em HTML, a arquitetura de informação, ou seja, como seriam dispostas as informações de cada seção do site. Até aí tudo bem, o site ficou lindo, mas e o conteúdo?

Como havia uma carência de informação em português sobre as bandas que eu gostava, comecei a pesquisar sobre esses grupos pela internet, ainda sem a predominância do Google. Fui traduzindo o material do inglês para o português. Entrei em contato com as bandas para que enviassem novas informações.  À medida que o conteúdo do site crescia, o meu trabalho ia se tornando popular entre os fãs do estilo.

Durante esse período as gravadoras, bandas e assessorias de imprensa entravam em contato comigo oferecendo material e divulgando seus artistas.  Algumas palavras começavam a fazer parte do meu cotidiano: presskit, credenciamento e release são algumas delas.

Em 2003 decidi fazer outra faculdade e me especializar, foi então que fiz Jornalismo. Durante mais de dez anos o Metal Zone se tornou fonte de referencia para o público desse seguimento.

Atualmente trabalho como consultor na criação de portais de comunicação e com comunicação digital para pequenas e médias empresas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.