Na última semana chegou em minhas mãos um software desenvolvido pela UFRJ para deficientes visuais.  O nome desse programa é DOSVOX.  É um programa como o próprio nome diz baseado em DOS.  Incorporado a esse programa vem algumas ferramentas importantes que auxiliam o portador de necessidades especiais a usar o PC sem maiores problemas.  Fiz alguns testes aqui no trabalho para poder aprová-lo.

A lista de possibilidades do programa são bem fartas.  O usuário pode executar algumas tarefas básicas como ler arquivo, excluir, imprimir, listar diretórios, enviar arquivos por email, compactar arquivos através de programas como o winzip e acessar a Internet.  E é justamente este último item que chamou minha atenção para um assunto que atualmente é de grande relevância.

Fui acessar alguns sites da rede e percebi que era impossível obter qualquer tipo de informação.  Inclusive alguns trabalhos desenvolvidos por mim.  São vários os empecilhos que os deficientes enfrentam para fazer uso da Internet.

São justamente esses empecilhos que me incentivaram a criar websites realmente acessíveis.  Um grande desafio está por vir.  Será que conseguimos criar sites informativos, atraentes e ao mesmo tempo funcionais a esse grupo especial de usuários?

Será necessário arquitetar e estruturar a informação de modo que o portador de deficiência visual consiga através dos programas leitores de tela disponíveis no mercado, como o DOSVOX se encontrar no meio dessas informações e tirar o máximo proveito da Internet.

Estou já há algumas semanas pesquisando algumas formas de estruturar as informações em um site.  Através do uso de CSS, e um novo método de se construir interfaces para web. Esse método ficou conhecido como Tableless (a grosso modo a tradução ficaria: Sem tabelas).  O método tableless é usado para criar layouts e organizar melhor a informação na tela sem o uso de tabelas e sim usando o CSS para diagramar essa informação.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Uma internet quase para todos

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.