Descentralizar para unificar! – Parte 1: Divide e impera! (Maquiavel)

Na verdade, esta frase vem do método “dividir para conquistar”, primeiramente citado pelo General Sun Tzu, em “A Arte da Guerra”, alguns séculos antes de Cristo.

Parafraseando o general Chinês Sun Tzu, a idéia de se criar meios de comunicação interna cada vez mais descentralizados e, que ajudem os funcionários a desempenhar melhor suas funções é uma medida primordial dentro de uma empresa.  Novidade nenhuma até agora, não é mesmo?

Tudo bem, não é nenhuma novidade, então porque na prática isso não funciona?

Geralmente a estrutura organizacional de uma empresa é divida assim:

A Sede ou Matriz, como muitos chamam, seria o “quartel general” da empresa.  É o local de onde vem as ordens, planejamentos estratégicos e organizacionais dos mais diversos (TI, RH, Administração, etc).

Vamos supor que essa nossa empresa tenha cerca de 10 mil funcionários. Uma sede localizada em Brasília, 4 filiais: São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Porto Alegre. Além disso, cada uma das filiais fica responsável por mais 3 empresas localizadas em cidades no interior dessas capitais.

O corpo de funcionários ficaria assim:

Sede: 1000 funcionários
Filial São Paulo: 4 mil funcionários
Filial Rio de Janeiro: 4 mil funcionários
Filial Porto Alegre: 500 funcionários
Filial Belo Horizonte: 500 funcionários

Neste nosso exemplo, a Matriz está sediada em Brasília.  E de lá vem a intranet que toda a corporação acessa. O mesmo portal de intranet com as mesmas informações é distribuído para todos os funcionários de empresa.  Ou seja, o mesmo modelo de comunicação com a mesma informação é disponibilizado para pessoas com culturas diferentes, as necessidades de informação são diferentes e muitas vezes específicas e localizadas.