Integração Empresa – Funcionário através de redes sociais internas

As redes sociais virtuais já são um cenário mais do que real e de aplicabilidade infinita, que extrapolam as necessidades básicas de entretenimento e aglutinação de pessoas.

Usando como exemplo um dos mais populares sites de relacionamento no Brasil, o orkut, veremos que nem tudo nessa mídia é usado para passar o tempo. Através do orkut se tem acesso a comunidades com foco em trabalho e aperfeiçoamento profissional, além de discussões das mais diversas.

Algumas empresas usam comunidades populares para divulgar produtos, criar vínculos entre a marca e o público e até medir o nível de popularidade da marca.

Esses modelos de marketing ficaram conhecidos na rede como “Marketing Viral”. Onde o indivíduo acaba se “contaminando” com um determinado assunto postado em uma comunidade e ou perfil que o adiciona oferecendo serviços ou produtos.

No Wikipédia existe uma definição interessante para Marketing Viral:

O marketing viral e a publicidade viral referem-se a técnicas de marketing que tentam explorar redes sociais pré-existentes para produzir aumentos exponenciais em conhecimento de marca, com processos similares a extensão de uma epidemia. A definição de marketing viral foi cunhada originalmente para descrever a prática de vários serviços livres de email de adicionar sua publicidade ao email que sai de seus usuários. O que se assume é que esse anúncio, alcance um usuário “susceptível”, esse usuário “será infectado” (ou seja, se ativará uma conta) e pode então seguir infectando a outros usuários susceptíveis. Enquanto cada usuário infectado envia o email a mais de um usuário susceptível por média (ou seja, a taxa reprodutiva básica é maior que um), Os resultados “standard” em epidemiologia implicam que o número de usuários infectados crescerá segundo uma curva logística, cujo segmento inicial é exponencial.

Fonte: Wikipédia [http://pt.wikipedia.org/wiki/Marketing_viral]

Qual a aplicabilidade desse modelo em uma organização?

Tomando como exemplo a INFRAERO, empresa na qual trabalho, o uso de uma rede social estreitaria os laços de amizade e cooperação entre os mais diversos departamentos, entre funcionários orgânicos e terceirizados. Os funcionários poderiam trocar experiências de trabalho, se juntar em comunidades para partilhar conhecimentos específicos, etc..

Muitos funcionários viajam e poderiam fazer um ranking dos melhores hotéis, instalações e restaurantes etc… Isso serviria de guia para que outros funcionários se sintam mais confortáveis ao fazer suas viagens a trabalho.

Algumas comunidades sobre softwares comumente usados como: Powerpoint e Excel, serviriam de suporte e desafogaria o Helpdesk da empresa. Esses programas sempre geram dúvidas e com algumas dicas através dessas comunidades, os funcionários teriam mais facilidade de desenvolver seus trabalhos.

O departamento de recursos humanos pode manter uma comunidade que funcione como um FAQ (Perguntas Freqüentes) para os funcionários.

Redes sociais em ambiente web ampliam os horizontes de relacionamento empresa-empregado, onde a empresa não é apenas a provedora de recursos e suporte ao trabalho do funcionário. Através dessa rede social interna, os empregados serão os responsáveis pela ajuda mútua e suporte em diversas áreas.

Ações indevidas nessa rede social

Assim como no orkut, uma das grandes barreiras para implementar um projeto nesses moldes, em uma empresa de grande porte como a Infraero é a monitoração. Para que essa rede social interna não se transforme em mundo fora de controle. E até mesmo um manancial para crimes cibernéticos (Ullises Campbell – Jornalista do Correio Brasiliense).

Atrair os mesmos problemas do orkut como : dispersão de trabalho, tempo gasto com fofocas, intrigas e assuntos que levem o funcionário a semear a discórdia devem ser fiscalizados e combatidos. Assim, esse novo molde de rede social funcionaria de forma pacífica e seus fins  serão alcançados.

Formas de Controle

Para manter o propósito desse trabalho e o nível harmônico da aplicação digital é necessário criar mecanismos de controle de acesso e conteúdo publicado. E impossibilitar os usuários, criarem perfis anônimos. Usar como controle sua matrícula seria um das primeiras atitudes. Além de criar regras claras para o uso da ferramenta como: Não publicar assuntos ofensivos, discriminatórios, de cunho sexual e/ou pornográfico, etc..

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Redes Sociais Corporativas. É possível?

You May Also Like

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.