Comecei escrevendo ouvindo: Engenheiros do Hawaii – Sopa de Letrinhas

 

Lembro-me perfeitamente de quando ganhei meus primeiros gibis. É como se tivesse acontecido ontem. Minha família morava em Maricá, interior do Rio de Janeiro, tínhamos acabado de nos mudar para lá. E em uma manhã de sábado, meu pai e eu fomos ao centro da cidade. Meu pai estava com pressa, já que meu padrinho nos visitaria na hora do almoço. Quando voltamos para casa, lá estava meu padrinho sentado na calçada, em frente a nossa casa lendo uns gibis. Recordo que ele levantou, fechou os gibis e me entregou. Disse que era um presente. Eu tinha uns oito anos e fiquei muito feliz quando comecei a folhear um gibi do Thor, depois outro do Homem de Ferro, um do Homem Aranha e por último: Batman.

E desde então o prazer pela leitura e principalmente por gibis me seguiria até a vida adulta. Já perdi a conta de quantos gibis já li. E perdi a conta de quantos gibis perdi em uma mudança trágica, onde minha mãe esqueceu de levar uma caixa com uma centena de gibis. No dia seguinte quando retornei ao imóvel a caixa estava toda molhada por causa da chuva e tinha sido esquecida no quintal. Os gibis estavam imprestáveis.

gibis

Mesmo trabalhando com tecnologia, sempre fui averso a ler livros e gibis na tela do computador. E até uns três anos atrás eu achava Tablets uma grande bobagem. Porém, um certo dia recebi uma proposta para desenvolvimento de um aplicativo que rodaria em um tablet. Na verdade o cliente queria um catálogo eletrônico dos produtos dele em um tablet. Coisa simples e fácil de fazer, mas o cliente queria pronto em cinco dias.

Fiz o aplicativo utilizando XHTML, CSS e Jquery. Cataloguei todas as fotos e pronto. Só que eu precisava testar. Foi então que eu comprei um tablet da AOC, o mais barato e simples do mercado. Testei o aplicativo, que funcionou perfeitamente.

Para minha surpresa o cliente fez o favor de não me pagar pelo trabalho e sumiu. Tomei um calote e ainda fiquei com o Tablet parado e guardado em uma gaveta por meses.

Foi nesse período que comecei a acompanhar a série The Walking Dead. Não perdia um capítulo se quer. Descobri que tinham alguns HQ’s da série rolando na internet, já que a série foi baseada nas historias em quadrinho. E não é que eu achei os 90 primeiros títulos para baixar? Não perdi tempo e baixei todos os arquivos de uma só vez. Porém os arquivos vieram com a extensão .cbr.

Eu sabia que existia um programa que lia esses arquivos, pois eu já tinha tentado há alguns anos atrás ler gibi no PC, mas não deu! Não tive paciência. Foi nesse momento que eu lembrei do Tablet. Fui correndo pegar o aparelho. Não imaginava que existia um leitor de cbr/cbz para tablet. Então o que eu fiz?

Bem, para quem não sabe um arquivo cbz/cbr nada mais é do que um conjunto de imagens compactadas no formato ZIP ou RAR, por isso o CBZ (zip) e o CBR (rar). Os caras digitalizam a revista, salvam cada página em um jpg separadamente e depois compactam todos esses arquivos em sequencia. Em seguida mudam a extensão do arquivo para CBZ ou CBR.

Até o momento eu acreditava que o tablet não lia o CBR/CBZ e só leria PDF. Então eu descompactei uns três gibis e gerei um PDF para cada publicação. Mas ler o arquivo PDF no tablet é muito ruim. E eu começava a nutrir um ódio do tablet que até então eu tinha apenas nojo! Rssss

Passei um tempo pesquisando sobre o assunto e descobri que havia leitores de CBR/CBZ para tablets com Android. Testei vários, mas o que melhor se adaptou as minhas exigências foi o excelente jjComics Viewer.

É um programa simples de usar. Bastam poucas configurações para que ele se ajustasse perfeitamente ao aparelho.

Para baixar o programa acesse:
https://play.google.com/store/apps/details?id=com.jj.comics

A paginação é suave, e vc pode configurar o programa para que ajuste a largura das páginas para a largura do tablet. Esse programa ainda lê facilmente os arquivos que estão no cartão micro sd do tablet.

Esse programa serviu muito bem para eu ler revistas e livros. E veio a calhar em uma época que eu estava estudando para concursos públicos.

Eu tinha também cerca de 10 gigas de HQ’s baixados e gravado em vários DVDs, baixei isso em 2003/2004, mas como eu não lia confortavelmente acabei fazendo backup desses arquivos e guardando. E não foi que pude ler esses clássicos que estavam guardados há quase dez anos?

Hoje em dia depois de três anos quero comprar um tablet novo, mais rápido e um cartão micro SD de 32GB para armazenar minhas coleções de revistas digitais.

Relacionarei alguns sites bons para baixar HQ’s:

– Coringa Files: Acredito que seja o mais completo site de HQ’s digitais. O bom desse site é que 95% das publicações estão hospedadas no Media Fire, que é um servidor sem frescura para realizar os downloads. No Coringa Files é possível encontrar HQ’s nacionais raras e importadas, devidamente traduzidas. Também tem muitas revistas difíceis de encontrar no mercado e tem seus lançamentos restritos a feiras de HQ’s ou editoras mais undergrounds. No site também tem muita carne de vaca, que é fácil achar com facilidade nas bancas, material como Homem Aranha, Batman, Superman, ou seja, os heróis Marvel e D.C.

Site: www.coringa-files.com

 

– Vertigem HQ: Esse foi o primeiro site que achei para baixar as revistas. Foi nele que encontrei a grande maioria dos meus HQ’s da série The Walking Dead. Esse site funciona de forma colaborativa, os leitores traduzem o material e disponibilizam no site. A atualização do site não é tão frequente, já que depende do tempo disponível dos colaboradores. Algumas séries podem levar meses para aparecer uma nova edição.

Site: www. vertigemhq.blogspot.com.br

 

– Gibis Clássicos: Esse site é mina de ouro para os saudosistas. Nele é possível encontrar edições das décadas de 90, 80 e com alguma sorte até 70. O ponto forte do site são os heróis Marvel e D.C. È possível achar Turma da Monica, Recruta Zero, Tim Tim, Mickey entre outros títulos. As edições são digitalizadas a partir dos originais e todo o material é fornecido pelos próprios colecionadores.
Site: http://gibisclassicos.blogspot.com.br/

 

– Rock & Quadrinhos Scan: Esse é um site que une o útil ao agradável. Quadrinhos e Rock n Roll andam de mãos dadas. Nesses site é possível encontrar HQ’s clássicos dos heróis Marvel e D.C, além de edições históricas do final de década de 80 da BIZZ.

Site: http://rockquadrinhosscans.blogspot.com.br

Não deixem de acessar os sites parceiros que estão listados normalmente na coluna direita desses sites. Você pode encontrar muito material bom.

Terminei ouvindo: Angra – Mystery Machine

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Formado em jornalismo e mídias digitais, mas trabalho com tecnologia há quase vinte anos. Crítico musical há quinze, já escrevi para algumas publicações no Brasil e em Portugal. Há onze anos sou jornalista responsável pelo portal Metal Zone. Quantos anos nesse parágrafo... Faço parte de “trocentas” redes sociais, instalo e fuço todo o tipo de apps, frameworks e plugins. Coleciono celulares e toda hora quero um gadget novo. Sou fã incondicional do Google e sua lista de quinquilharias: Buzz, Orkut, Android, Picasa, etc... Leitor e colecionador de Stephen King, Nelson Rodrigues, Vertigo e Bukowiski. Ouvia muito Iron Maiden, Helloween, Megadeth, Type O Negative e Engenheiros do Hawaii, atualmente ouço mais AC/DC, Metallica, Matanza, Lenine e Paradise Lost. Mas ouço diversos estilos de música audível: Jazz, Blues, Rock Nacional, Death Metal, Heavy Metal, Thrash Metal, Doom, Punk, Hardcore, MPB, Música Erudita, Bossa Nova e por ai vai... Considero-me amante da fotografia, só que clico mais shows. Geralmente quando faço a cobertura do evento para o Metal Zone. Adoro Jornada nas Estrelas, Guerras nas Estrelas, Arquivo X, Dexter, House e Supernatural. Filmes de ficção científica, terror, suspense e comédias. Assisto muito Shoptime, Discovery Chanel e algumas novelas (risos). Coleciono Box de séries, action figures, CDs, LPs, HQs, livros, miniaturas e por ai vai. Sempre dou pitaco nos jogos de futebol e pego no pé dos torcedores, mas não manjo nada de Futebol. Sou comprador assíduo de CDs, livros, revistas e eletrônicos, mas assíduo MESMO! Sou Católico e Fluminense por convenção, ou seja, já tenho as respostas certas para as perguntas comuns: - Qual time você torce e qual a sua religião? Ainda que devoto de São Jorge e Nossa Senhora Aparecida. E tenho interesse grande por religiões afro-brasileiras e cultura indígena sul americana, celta e nórdica. Também nutro um carinho especial pelo campeonato inglês e alguns times como: Santos, Internacional, Liverpool e Chelsea. Coleciono camisas de times e bandas de rock. Trabalho com comunicação e marketing digital além de desenvolvimento web há mais de dez anos. Recentemente montei uma empresa no esquema chique de home-office, com CNPJ e tudo o mais. Já atendo uma gama razoável de clientes. Tento há anos terminar um livro de ficção científica pós apocalíptica. Como tento também abraçar um monte de projetos ao mesmo tempo. Inclusive uma banda de Gângster-Splatter-Hardcore-Metal chamada Líquidos Cadavéricos. Esse nome eu tirei de um livro de medicina há muitos anos. Sonho em aprender a jogar poker, ter uma moto Honda Shadow 750C e cruzar a América do Sul e o México até a fronteira com os Estados Unidos.

2 Thoughts on “Como ler HQ’s (gibis) no Tablet”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.